Tendências - 24 de setembro, 2019

Tecnologia: o que vem por aí?

  •  
Tendências tecnológicas

O termo “tendência tecnológica” pode ser definido como “algo que tenha um potencial disruptivo substancial, e que está crescendo rapidamente, com capacidade para atingir pontos cruciais de mudança nos próximos anos”.

Para a consultoria Gartner, as tendências tecnológicas para os próximos 3 anos já estão bem definidas e podem ser exploradas desde agora por empresas e indivíduos, gerando oportunidades quase infinitas de crescimento em negócios. No mundo da tecnologia, quanto mais cedo um avanço em potencial é detectado, melhor ele pode ser explorado e desenvolvido.

Ao observar quais as principais tecnologias apontadas como tendências, é fácil perceber uma linha de objetivos em comum: a velocidade, praticidade e personalização. Em um mundo cada vez mais rápido, imediato e conectado, os consumidores estão cada vez mais ansiosos e exigentes, e o mercado tecnológico evolui conforme essas necessidades, buscando suprir a demanda dos consumidores.

Internet das coisas

A “internet das coisas”, ou IOT, na sigla em inglês, é definida como a habilidade de objetos comuns do dia a dia de se conectarem à internet, aumentando suas funções e usos e, até mesmo, possibilitando a realização de tarefas automatizadas à distância. Atualmente, esse conceito já está presente em uma enorme variedade de objetos e, em muitas vertentes, já se tornou comum – a tendência nesse caso está na expansão e na melhoria da capacidade desses objetos, além da possibilidade de integração entre diferentes objetos entre si e com dispositivos usados para o controle, como computadores e celulares.

Inteligência artificial

Utilizada principalmente no setor de relacionamento com cliente, a inteligência artificial é outra tecnologia que já está em uso, mas que promete um crescimento ainda maior nos próximos anos. Com a melhoria desse sistema, os atendimentos ficam cada vez melhores, mais efetivos, mais rápidos e mais humanizados, aumentando a satisfação do cliente. Além disso, ao usar a inteligência artificial para solucionar problemas de menor complexidade, é possível liberar as mentes humanas para os problemas mais complexos, diminuindo a quantidade de trabalho maçante.

Privacidade

Com sistemas e objetos cada vez mais conectados e integrados, surge uma questão ainda mais importante que a praticidade: a privacidade. A quantidade de dados sobre indivíduos que é gerada por esses sistemas é astronômica e nem todos os usuários têm conhecimento de que essas informações estão sendo recolhidas, armazenadas e utilizadas em análises e estratégias. Por um lado, esses dados são fundamentais na personalização de atendimentos e serviços, mas por outro, levanta questões e medos sobre o nível de monitoramento de todas as nossas ações, tanto online quanto offline. A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) está prevista para entrar em vigor em 2020 e define os direitos e deveres em relação aos dados pessoais coletados – demonstrando a importância da regulamentação desses processos.


Fontes:

Tendências tecnológicas

Twitter
 

Enviar por e-mail